2009/06/05

As Velas Ardem Até ao Fim - Sándor Márai

Já tinha ouvido falar deste livro (ou melhor, já tinha ouvido o título deste livro algures), apesar de não saber ao certo do que tratava. Mas por se tratar de um autor húngaro, tinha imensa curiosidade em lê-lo.

Para não estragar a surpresa a quem venha a ler o livro, não me posso alongar muito na história, podendo apenas dizer que se trata da história de uma amizade. Não de uma amizade passageira, mas sim de uma amizade profunda entre dois homens que se conheceram nos finais do século XIX, no Império Austro-Húngaro, e que se reencontram muito tempo depois.

O livro está muito bem escrito e, apesar de não parecer muito verosímil (com capítulos seguidos narrados em monólogo, o que nos faz pensar estar a ver um filme de Manoel de Oliveira ou de Ingmar Bergman), acaba por ser muito interessante, pois além de levantar algumas questões filosóficas acerca da ideia de Amizade, ainda nos faz ponderar, de maneira mais pragmática graças aos acontecimentos que depois nos são narrados, se realmente a Amizade existe e se a tudo resiste. Diria que, neste aspecto, o livro acaba por dar uma visão pessimista disso mesmo.

Em termos literários, este é um livro difícil (algumas pessoas dirão 'enfadonho'), pois não acontece (ou demora a acontecer) alguma coisa que justifique o estarmos a lê-lo. Mas como está tão bem escrito, e após a curiosidade inicial, alcançamos a velocidade de cruzeiro e só conseguimos descansar quando chegamos ao momento em que "as velas arderam até ao fim".

Gostei. Acho que este livro vale a pena!

8 estrelas

2 comentários:

Destination disse...

Fantástico blog... vou colocar nos meus favoritoes e visitar regularmente!! Parabéns!

Fabio disse...

Parabéns pelo blog. Vou acompanha-lo...
Abraço,
Fábio - bibliotecadofabio.blogspot.com