2005/06/14

O ponto final de Eugénio de Andrade

Amanhã será dia de luto nacional pelo enterro de um político. Hoje é o enterro de um grande poeta português. Foi decretado dia de cinzento nacional.

Ficam as amoras, o fruto mais bravio, que não pede licença à terra.

As Amoras

O meu país sabe às amoras bravas

no verão.

Ninguém ignora que não é grande,

nem inteligente, nem elegante o meu país,

mas tem esta voz doce

de quem acorda cedo para cantar nas silvas.

Raramente falei do meu país, talvez

nem goste dele, mas quando um amigo

me traz amoras bravas

os seus muros parecem-me brancos,

reparo que também no meu país o céu é azul

Eugénio de Andrade

4 comentários:

maria celeste ceboleiro disse...

esta insularidade é tão verdadeira como a interioridade deste Alentejo.
Tenho pouca prática nesta actividade "global".
"apanhei-vos" no bookcrossing. Já agora, sabem dizer-me como ponho uma mensagem nesse mesmo forum. Abraço

Anónimo disse...

Here are some links that I believe will be interested

Anónimo disse...

Interesting website with a lot of resources and detailed explanations.
»

Anónimo disse...

I like it! Keep up the good work. Thanks for sharing this wonderful site with us.
»